• Pedro Boscov

A Fábula da Reforma


Era uma vez um Príncipe que sonhava em reformar seu castelo. Feliz e saltitante segue ele pela Alameda dos Projetos à procura do empreiteiro encantado; aquele único que vai trazer pedreiros e eletricistas mágicos direto do reino da Empreitolândia e transformar aquelas idéias do Pergaminho Sagrado em realidade. Que soem as trombetas!!!

Como são bons esses trabalhadores: prestativos, comprometidos, infalíveis! Está claro que meu castelo ficará perfeito, com ponte levadiça funcionando, fosso cheio de água cristalina e torres de pedra rasgando o céu até onde a vista chega! Todos os outros príncipes irão me invejar, e conseguirei facilmente a tão sonhada carta com Selo do Imperador condecorando minha reforma como a melhor de todos os castelos do reino!

Mas calma!!! No meio do caminho surgem três vilões! Maldição, eles sempre aparecem quando menos se espera!

O primeiro é a Bruxa da Desorganização. Como é estraga prazeres essa mulher, jogando seus feitiços malévolos por toda a obra! Entulho misturado com cimento, material elétrico largado com fôrmas de madeira, EPIs e restos de argamassa jogados por todo lado. É só ela chegar que a produtividade cai, o serviço não anda e todo mundo fica insatisfeito.

O segundo é o Mister Pagamento Antecipado (Mr. Pagan para os íntimos). Esse cidadão de fala fina e cadenciada, do jeito malandro, meio cafajeste, meio sedutor, com um toque de amante latino, é o vilão que destrói qualquer vontade de terminar o serviço. Ele certamente vai seduzir a doce Princesa Motivação, tirando dela tudo que puder, até sobrar uma mulher amargurada e cheia de rugas, que só quer saber de ver novela tomando Gin Tônica e comendo Doritos.

Devidamente montado em sua besta cheia de presas chamada Estouro de Orçamento (Estoumento), Mr Pagan usa seus poderes sombrios para criar um buraco negro que vai sugar todo e qualquer recurso colocado no castelo inacabado.

Porém, quando tudo parecia perdido, quando todas as esperanças acabam, eis que surgem, vindos do longínquo Oriente, direto das montanhas geladas da Arkitândia, os monges gêmeos Planilha Orçamentária (Mestre Planor) e Cronograma Físico- Financeiro (Mestre Cro-Fi-Fi)!!! Devidamente treinados pelo Gran-Master Contrato Assinado (mais conhecido como Pena Leve), estes dois lutadores não se intimidam diante dos inimigos!!!

Usando técnicas milenares de auto-defesa, somadas à um domínio fabuloso das artes marciais aprendidas no Monastério da Obra Bem Feita, estes dois lutadores incansáveis vão contra-atacar com planejamento e prazos a sombra de maldade dos malfeitores, tirando ao mesmo tempo sua influência nefasta da mente de nossos amados empreiteiros.

Não será uma batalha fácil!!! Muitos deles já estão há décadas sob o domínio mental tanto da Bruxa como do Mr Pagan. Mesmo a aplicação do chá das Ervas do Bom-Senso, colhidas nas vastas florestas do Monastério da Obra Bem-Feita, podem não ser suficientes para curá-los. Nesse caso, a única solução é aprisiona-los na Urna da Rescisão, onde seus espíritos perdidos vagarão por toda eternidade!

Resumo da história

Se você pensa em salvar a Princesa Motivação e terminar a reforma do seu Castelo, faça o seguinte:

1) Seguindo os ensinamentos iluminados do Gran-Master Pena Leve, assine Contratos com TODOS os fornecedores, especificando valores, prazos e penalidades. Coloque também uma cláusula rescisória, deixando explícito o que deve ser pago em caso de desligamento antecipado do serviço. Antevejo desculpas: “Ah, mas é só uma janelinha que vou instalar”. Ok, mas essa janelinha pode ser a diferença entre entregar sua obra no prazo ou um grande atraso pela demora de outros serviços co-dependentes, como piso ou pintura;

2) Faça uma Planilha Orçamentária antes de iniciar os serviços, deixando-a atualizada após a definição dos fornecedores, e novamente após começar a obra (revisar uma vez por semana me parece o ideal). No mundo ideal: Peça a todos os envolvidos que dêem vista e assinem a original e quaisquer alterações importantes;

3) Elabore um Cronograma Físico-Financeiro, revise-o com seus fornecedores após a entrega dos projetos, faça os ajustes necessários antes e durante a obra. No mundo ideal: Peça a todos os envolvidos que dêem vista e assinem a original e quaisquer alterações;

4) Tenha um Arquiteto ou Engenheiro em sua obra e peça para ele fornecer uma Ordem de Início dos Serviços (OIS) detalhada, com data de início e prazo para o término dos serviços. Seu empreiteiro ou responsável maior deverá assinar e obviamente cumprir esse prazo;

5) Por favor, não vamos tirar o Mr Pagan da prisão austral conhecida como Torre da Conta Corrente nas planícies bancárias.

NUNCA pague antecipadamente por nenhum serviço.

Isso mata qualquer vontade do seu fornecedor terminar a obra. Acredite, ao invés de finalizar seu serviço ele estará mais preocupado em começar o do novo cliente que está pagando mais.

IMPORTANTE: Como quase todo fornecedor pede um sinal, um valor ideal seria de no máximo 20% do valor total. Se ele não aceitar, desista e passe para outro. No mais essa quantia só pode ser repassada APÓS a assinatura de um contrato formal ou ordem de execução de serviço mais Nota Fiscal ou recibo;

6) Fornecedores que não estão cumprindo o acordado deverão ser substituídos O MAIS RÁPIDO POSSÍVEL. Esperar “só duas semaninhas” ou torcer para que eles “tomem jeito” vai gerar dor de cabeça e provavelmente prejuízos no seu bolso por conta dos atrasos;

Siga essas dicas e com certeza terá uma obra mais tranquila! A escolha é sua.

#construir #reformar #arquitetura #fábula #castelo #dicas

0 visualização