VERIDIANA +322

São Paulo - 2014

(clique na imagem para ampliar)

Edifício do início da década de 70. A unidade, originalmente pensada como moradia para funcionários permanentes do condomínio, foi convertida em autônoma e acabou virando um apartamento normal, porém com menos espaço que seus irmãos dos outros andares.

A grande sacada foi pegar a primeira reforma, feita a toque de caixa e com soluções simples para acomodação de três estudantes, e alterá-la o suficiente para o novo uso do imóvel: a primeira casa de um jovem casal.

 

Passada a fase de demolição, e contornadas surpresas desagradáveis como um cano de respiro de esgoto que passava debaixo da base do armário embutido na suíte, partiu-se para a alma do projeto: a flexibilização de espaços para diferentes usos.

Os pouco mais de 60m2 foram basicamente divididos em dois: área privativa de um lado, sala e cozinha de outro, ambas separadas por uma porta de correr embutida. Em dias de festas ou quando o casal está junto, espaços se integram e a casa vira um grande salão único. Na hora de deitar ou estudar, porta fechada na suíte para garantir o sossego de quem estiver no local, sem atrapalhar quem quer ver TV, conversar ou jogar videogame.

Como o casal gosta de receber amigos e parentes, a cozinha foi pensada para ser completa, inclusive com forno elétrico embutido. A "mesa de jantar" fica embutida abaixo da bancada, sendo usada somente em algumas ocasiões. No dia-a-dia, é a própria bancada quem faz as vezes de local de refeições.

Completaram o projeto forro de gesso cuidadosamente pensado para esconder as muitas vigas do local, porcelanato no piso para garantir uniformidade visual e facilidade de limpeza e muitas estantes e prateleiras para guardar os inúmeros livros e coleções, além de servir de playground para os dois moradores felinos.

Veridiana 02

Vista Cozinha